Palestra de Célio Turino abre diálogo sobre ‘Pontos de Cultura’

O clima abafado do sábado (19) não impediu que os jundiaienses comparecessem ao “Encontro de Coletivos Sobre Pontos de Cultura”, promovido pela Secretaria de Cultura, na sede do Sindicato dos Metalúrgicos. A presença de Célio Turino, ativo representante na cena cultural mundial, proporcionou leveza e esclarecimento de ideias sobre o tema.

LEIA TAMBÉM
1ª fase de seleção para Orquestra tem 39 habilitados
Prefeito visita exposição de ‘low bikes’ na Pinacoteca

Secretário de Cultura, Tércio Marinho ao lado de Célio Turino: exposição de ações culturais

Em primeira instância, foram apresentados os programas da Secretaria de Cultura, que desde 2013, transformam a cidade em referência na administração cultural.

Nós avançamos muito neste tempo em que estamos à frente do trabalho na cidade. Conseguimos a lei que apoia a atividade livre dos artistas nos espaços públicos e a lei municipal 8.507, que abre a possibilidade à população de contribuir voluntariamente com o Fundo Municipal de Cultura, além dos programas de fomento cultural, como o ‘Sexta no Centro’ ‘Virada Jundiaí’, ‘Virada Coletiva’ e tantos outros”, dispôs em discurso prévio, o secretário de Cultura, Tércio Marinho.

Em seguida a palavra foi passada para Célio Turino, que imediatamente agradeceu pelo convite. “Estou muito feliz com a cidade. Já conhecia o trabalho do secretário Tércio, e o resultado destes programas mostram o quanto é importante a conversação do poder público para com a comunidade e vice-versa, porque a Cultura é o que nos permite se definirmos como um povo” disse.

Ainda, Turino explanou aos participantes o conceito de Pontos de Cultura. “Em meu trabalho como gestor público, nunca vi a Cultura como um produto, mas sim um processo, uma roda orgânica que descarta a pura técnica, para fortalecer a autonomia das pessoas, em suas comunidades, cidades e países”, contou.

“A dinâmica dos Pontos de Cultura, traz uma luz aos coletivos e a sociedade civil geral, como no programa ‘Cultura Viva’, que alcançou mais de 9 milhões de brasileiros em 1.100 munícipios”, finalizou.

 

 

Público compareceu e assistiu atentamente a palestra no Sindicato dos Metalúrgicos

Para fechamento da palestra, foram abertos os questionamentos aos coletivos presentes e à toda comunidade convidada. Uma a uma, as questões foram sanadas e como desfecho excepcional, Célio cedeu autógrafos e dedicatórias na venda de seu livro “Ponto de Cultura: O Brasil de baixo para cima”, que costumeiramente é vendido na tabela por R$ 35,00, mas que, para o evento, foi possibilitado a custo popular R$10, como material base para articulação do conceito “Pontos de Cultura” na cidade.

Importância Internacional
Célio Turino é historiador, escritor, gestor de políticas públicas e idealizador dos “Pontos de Cultura”. Também, reconhecido por seu engajamento em lutas históricas, como o movimento estudantil no final da ditadura e nas “Diretas Já” e como fundador do primeiro sindicato de servidores públicos no Brasil. Recentemente, assinou projeto com o Vaticano, que vai fomentar ações em favor dos jovens do mundo inteiro, no trato das atividades culturais e aplicação em seus devidos países.

Assessoria de Imprensa
Fotos: Dorival Pinheiro Filho

 


Publicada em 20/03/2016 ▪ Leia mais sobre , , , ,