Estação Ferroviária

Patrimônio Material: Estação Ferroviária de Jundiaí

Localização: Av. União dos Ferroviários, s/ nº

Número do Processo (CONDEPHAAT): 60142/09

Resolução de Tombamento: Resolução 53 de 13/06/2011

Parecer de tombamento

O Complexo da Estação Ferroviária de Jundiaí é o ponto terminal da antiga São Paulo Railway, posteriormente denominada Estrada de Ferro Santos-Jundiaí, a primeira linha ferroviária em território paulista, que conectou o planalto ao litoral. O complexo impulsionou o desenvolvimento econômico em direção ao interior do Estado com o desbravamento de fronteiras agrícolas e o escoamento da produção, formando entroncamento com outras ferrovias. As tipologias arquitetônicas refletem o partido adotado pelos ingleses nas primeiras construções ferroviárias de São Paulo, com a introdução de novas técnicas como a alvenaria de tijolos e o ferro fundido.

Histórico

A Estação Ferroviária de Jundiaí foi inaugurada pela São Paulo Railway em 16 de fevereiro de 1867, após sete anos de obra. No início dos anos 1870, a estação passou a atuar como o ponto inicial da linha tronco da Companhia Paulista de Estradas de Ferro, que seguia de Jundiaí até Campinas.

A São Paulo Railway, mais conhecida como SPR ou como “Ingleza”, foi a primeira estrada de ferro de São Paulo, construída entre 1862 e 1867 por investidores ingleses. Ligando Jundiaí a Santos, transportou até 1930 café e outras mercadorias, além de passageiros, do interior para o porto.

Jundiaí teve o seu crescimento acelerado a partir da ligação por via férrea com São Paulo, em fevereiro de 1867. A cidade passou a receber todas as cargas do interior para depois transportá-las para o porto, processo que ocorreu primeiramente em lombo de burro, e, a partir de 1872, com a construção da Companhia Paulista e da Companhia Ytuana, por via férrea. A chegada da ferrovia e a urbanização, que estavam intimamente atreladas ao ciclo do café, impulsionaram Jundiaí ao desenvolvimento industrial e lhe conferiram grande importância no cenário estadual.

Desde 1994, a estação é administrada pela CPTM, e hoje faz parte da Extensão Operacional da Linha 7-Rubi. Sabe-se que o último trem de passageiros da Companhia Paulista passou por ali em 15 de janeiro de 1999, momento em que o tráfego de passageiros de longa distância terminou. Porém, o transporte entre Jundiaí e Paranapiacaba continua até hoje devido a uma iniciativa turística, e ocorre a bordo de uma locomotiva da década de 1950 totalmente reformada.

Galeria de fotos

Todas as fotos no Flickr