Clube Beneficente Cultural e Recreativo Jundiaiense 28 de Setembro

Patrimônio Imaterial: Clube Beneficente Cultural e Recreativo Jundiaiense 28 de Setembro
Registrado por: Conselho Municipal do Patrimônio Cultural de Jundiaí (COMPAC)
Localização: Rua Petronilha Antunes, 363 – Centro, Jundiaí
Número do Processo: 30.415-0/2015-1

Parecer

O referido bem foi inscrito no Livro de Registro de Lugares, volume nº 01, fl. 002, nº de inscrição 01/2016.
Amparo legal: Lei Complementar Municipal nº 443, de 17 de agosto de 2007, alterada pela Lei Complementar nº564, de 18 de setembro de 2015.

Histórico

Com fundação datada em 1897 até a última década, foi corrigida com a data correta que é 1895, após a descoberta de documentos no paço municipal, com o nome 2 de Abril e recebendo posteriormente o nome que homenageia a Lei do Ventre Livre e a liberdade dos sexagenários; o Clube Beneficente Cultural e Recreativo 28 de Setembro continua atuante de forma ininterrupta, estando fixo na atual sede social desde os anos 1940 e une em seu quadro associativo famílias de trabalhadores e trabalhadoras dos mais diversos segmentos da cidade, com destaque para os trabalhadores ferroviários e têxteis, setores de pujança econômica em Jundiaí no início do século XX.

Diversos clubes sociais negros pelo país homenagearam as datas oficiais da conquista da liberdade, como o 13 de Maio, data da Abolição e o 28 de Setembro, como já mencionado. De acordo com Escobar (2010, p.64), o Clube Beneficente Cultural e Recreativo 28 de Setembro é o quarto clube social negro mais velho do Brasil em atividade, posterior à Sociedade Floresta Aurora, de Porto Alegre/RS, fundada em 1872; o Clube 13 de Maio de Curitiba/PR, fundado em 1888 e o Clube Mundo Velho de Sabará/MG, fundado em 1894; o Clube Beneficente Cultural e Recreativo 28 de Setembro é o mais antigo do Estado de São Paulo em atividade.

De acordo com informações coletadas em jornais que abordaram os 90 anos do clube, associados já falecidos, como Benedito de Paula e Olímpio de Oliveira, destacaram entre os fundadores: Zacarias de Góes, Domingos Marques, Antonio Brito, Abel Branco, entre outros

Foi através de uma união entre dois clubes, articulada por Aristides Chagas e Roque Abino Franco, o Clube Recreativo “28 de Setembro” e o Clube Recreativo Jundiense que se formou o atual Clube Beneficente Cultural e Recreativo 28 de Setembro, sendo que o primeiro era uma agremiação frequentada por negros de certa posição sócio econômica na cidade e o segundo de negros de classes mais baixas. A fusão surgiu após uma rivalidade no carnaval nas décadas de 1930 e 1940 pelo entendimento de que a comunidade negra local necessitava de união.

Em 1942, começou a ser construído o primeiro prédio próprio da entidade na rua Coronel Boaventura Mendes Pereira, esquina com a Rua Siqueira de Moraes, no entanto, por dificuldades financeiras, o mesmo foi vendido e em 1947 a prefeitura doou o terreno onde está construída a sede atual e em 28 de setembro de 1948, após mutirão de associados na construção, na chamada campanha do tijolo, o prédio foi inaugurado.

Nos anos 1950, o clube tem sua escola de samba e, com isto, consegue mobilizar a comunidade negra da cidade em torno da entidade, pois o carnaval era o ponto de encontro, os meses antecedentes faziam que todos trabalhassem e frequentassem a sede.

Já em 1967, um fato muito importante ocorreu no clube, a visita do embaixador de Senegal e, em 1969, o da Nigéria foi quem esteve na entidade. Podemos destacar a forte atividade carnavalesca do clube neste período, ora com escola de samba própria, ora dentro da extinta Escola de Samba Eldorado, que era coordenada por associados do clube.

Dentre alguns fatos, podemos destacar o Baile de Gala do clube que é realizado há mais de cem anos e, também, posteriormente, as ações culturais que culminaram com a formação de ponto de cultura no clube, atualmente inativo.

Galeria de fotos

Todas as fotos no Flickr