Em 2017, revitalizações e parcerias devolvem espaços culturais à população

Sala Jundiaí representa a ocupação do Complexo Fepasa pelos artistas e pela comunidade

Ao fazer o balanço das ações de 2017, a Unidade de Gestão de Cultura (UGC) destaca como uma das mais positivas a transferência da Casa da Cultura de um imóvel alugado para o Complexo Fepasa, gerando a economia anual de R$ 144 mil com aluguel e com outras atividades antes descentralizadas, retomando-se a revitalização do patrimônio tombado, inclusive com a aprovação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

“A Unidade conseguiu realizar as ações que eram importantes e demandadas pela população. A situação de crise financeira que encontramos no começo da gestão trouxe também algo de positivo: a possibilidade das parcerias e a sensibilização das pessoas em colaborar no cuidado da cidade”, afirmou o gestor de Cultura, Marcelo Peroni.

Jardins do Solar do Barão foram reabertos à população

Outra iniciativa de reestruturação, com economia e resultado, foi reforma dos espaços internos e dos jardins do Museu Histórico e Cultural – Solar do Barão através de uma parceria com empresários, servidores e cidadãos, o que economizou aos cofres públicos cerca de R$ 80 mil. A revitalização trouxe novo projeto paisagístico para a área externa, que foi reaberta aos cidadãos após quatro anos de restrição.

A fim de incentivar a visita da população aos equipamentos culturais, a UGC também ampliou durante os fins de semana e feriados os horários de funcionamento do Solar, da Pinacoteca Diógenes Duarte Paes e do Museu da Cia. Paulista.

O Sexta no Centro voltou com edições temáticas e em novo local: na praça do Coreto

Já para o Centro das Artes, fechado ao público desde 2013, a UGC elabora um projeto para a captação de recursos. Por conta de falhas no projeto executivo anterior, a UGC decidiu desenvolver uma nova versão e acrescentar um projeto cênico que atenda às necessidades da classe artística. Uma vez concluídas as obras, o espaço contará com duas salas de espetáculo: a Sala Glória Rocha, com 300 lugares, e outra com 80 lugares e um palco móvel, uma sala de ensaios, um centro de exposições, um piano de cauda no pátio, cafeteria, camarins, banheiros e elevadores.

Trabalho em plataformas
Atendendo à proposta de governo em plataformas, a UGC, que compõe com a unidade de Gestão de Educação a Plataforma de Educação e Cultura, lançou o programa “Laboratorium”, através do qual as horas de estudo dos educadores da rede puderam ser também cumpridas nos equipamentos culturais da cidade e durante as apresentações da peça “Comédia sem Título” pela Cia. de Teatro na Sala Jundiaí.

Geladeiras Literárias foram lançadas com flashmobs nos terminais urbanos da cidade

Com Agronegócio, Abastecimento e Turismo (UGAAT), a UGC realizou a 34ª Festa da Uva e V Expo Vinhos no Parque da Uva, que teve cerca de 160 mil visitantes; retomou o Sexta no Centro, com a nova proposta de edições temáticas e realização na praça Marechal Floriano Peixoto, a Praça do Coreto; e lançou durante o Simpósio sobre Patrimônio Material e Imaterial a Rota Turística do Centro, que conta com 100 pontos de interesse histórico e já realizou um passeio ciclístico monitorado.

Já com Mobilidade e Transporte (UGMT), foi lançado o Conexão Cultural, projeto de revitalização dos terminais urbanos da cidade através de propostas artísticas, que incluiu a iniciativa das “Geladeiras Literárias” abastecidas de livros para os usuários do transporte público.

Inscrições para cursos do núcleo da SP Escola de Teatro em Jundiaí abrem já em janeiro

Destacam-se também o lançamento do “Cultura nos Parques” com a Dae Jundiaí; o lançamento do projeto “Domingo no Parque”, no Parque da Uva; o lançamento do “Estação Jundiaí”, o primeiro núcleo da SP Escola de Teatro fora da capital; o “Concerto no Parque”, com a primeira apresentação da Orquestra Municipal de Jundiaí (OMJ), no Parque da Cidade.

Lançamentos e retomadas
A fim de se aproximar, dialogar e entender as necessidades da classe artística da cidade, a UGC lançou em fevereiro o Café com Artistas, ocasião em que também anunciou o Cadastro de Artistas. Atualmente, o sistema online de divulgação de trabalho artístico já conta com cerca de 700 cadastrados.

1º Festeju e 21º Enredança invadiram os palcos da cidade

Com a tradição das festas juninas, a UGC realizou os Festejos Juninos na Praça do Coreto, em parceria do Fundo Social de Solidariedade (Funss). Já em setembro, nos palcos do Teatro Polytheama e da Sala Jundiaí, foi promovido o 1º Festival de Teatro de Jundiaí (Festeju).

Também no Teatro aconteceu a volta do “Enredança”, do programa “Matinê no Poly” e do “Viagem Fantástica pelo Poly”, visita monitorada encenada pelo teatro centenário. Reformulado, o Encontro de Corais chegou à sua 28ª edição.

Assessoria de Imprensa
Fotos: Arquivo PMJ



Publicada em 26/12/2017 ▪ Leia mais sobre , , , , , , , , , , , , , , , , , ,