Festival Enredança 2022

Workshops e masterclasses gratuitos

LINK DE INSCRIÇÕES PARA A LISTA DE ESPERA NOS WORKSHOPS E MASTERCLASSES – disponível a partir das 18h desta quarta-feira (13)

Local de realização de todas as atividades para inscritos: Sala Hermeto Pascoal do Complexo Fepasa (Avenida União dos Ferroviários, 1760).


21 de abril (quinta-feira)

Workshop de Contemporâneo, com Andrea Pivato (40 vagas)
Horário: das 10h30 às 12h;
Andrea Pivato: Psicóloga com especialização em Gestão Cultural. Ministra cursos frequentemente e atua como jurada em festivais pelo Brasil e América do Sul. Foi professora convidada na Cia de Danças de Diadema, Cia de Dança de São José dos Campos e São Paulo Cia de Dança. Coreógrafa revelação do Festival de Dança de Joinville em 2001. Em 2013 esteve em residência Artística na Akademie Schloss Solitude, em Stuttgart, Alemanha. Em 2016 participou de projeto interdisciplinar como bailarina e coreógrafa em Cape Town, África do Sul. É diretora do Grupo Divinadança, companhia que esteve sob patrocínio de O Boticário na Dança, PROAC e Fomento à Dança da cidade de São Paulo. Sua companhia foi indicada com CHORUS 5 ao Prêmio de melhor espetáculo/estreia pela APCA em 2019.
Faixa Etária: a partir de 13 anos;
Público Alvo: estudantes e/ou profissionais da área da dança nível intermediário;
Descrição: “ O Gesto em Movimento” tem a proposta de Introduzir e potencializar o uso do gesto na dança contemporânea enriquecendo o indivíduo na construção do intérprete, mas não somente. O workshop vai fazer com que o aprendiz desenvolva habilidades corporais e artísticas que o farão corpo consciente para aquisição de futuros instrumentos cênicos e físicos. É uma apreensão do aprender.


22 de abril (sexta-feira)

Masterclass de Ballet Clássico, com Ana Botafogo (35 vagas)
Horário: das 10h30 às 12h30;
Ana Botafogo: Ana Botafogo, é Primeira Bailarina do Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Nasceu no Rio de Janeiro, onde começou desde criança seus estudos de balé. Iniciou sua carreira profissional na França integrando o Ballet de Marseille, de Roland Petit. Participou de Festivais em Lausanne, Veneza, Havana e na Gala Iberoamericana de La Danza, representando o Brasil em Madri. Foi Bailarina Principal do Teatro Guaíra e da Associação de Ballet do RJ. Em 1981, ingressou no Theatro Municipal do Rio de Janeiro já como Primeira Bailarina cargo em que permanece até hoje. Entre seus muitos títulos, destacam-se o de Embaixadora da Cidade do Rio de Janeiro, o de Benemérito do Estado do Rio de Janeiro, Chevalier dans L’Ordre des Arts et des Lettres (Ministério da Cultura da França), o Troféu Mambembe-1998, a Ordem do Mérito Cultural (Ministério da Cultura-Brasil) na classe de “Comendador”, Medalha Pedro Ernesto e em 2021 tornou-se membro da academia Brasileira de Cultura, cadeira 44. Como artista convidada dançou com importantes companhias tais como Saddler’s Wells Royal Ballet; Ballet Nacional de Cuba, Ballet da Ópera de Roma, Ballet de Santiago, Ballet Municipal de Assúncion entre outras. Apresentou-se em quase todo o Brasil em produções próprias ou com o Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e também convidada por outras importantes Companhias. Levou também para diversas capitais brasileiras os espetáculos Ana Botafogo In Concert, Três Momentos do Amor, Suíte Floral, e Isto é Brasil. Em 2011 comemorou seus 35 anos de carreira com o espetáculo Marguerite e Armand no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Ana Botafogo ao longo de sua carreira apresentou-se em mais de 100 cidades brasileiras, incluindo DF, em 23 estados. Nos palcos brasileiros e internacionais dançou os grandes papéis de mais de 30 repertórios clássicos do ballet mundial. Apresentou-se ainda em vários países da Europa, Ásia e Américas do Norte, Central e do Sul. No exterior fez apresentações em 33 cidades de 12 países tendo dançado com mais de 110 partners, brasileiros e estrangeiros, dentre os mais importantes nomes do cenário mundial, durante toda sua trajetória como bailarina. Além de sua dança, ministra também, palestras e workshops com o intuito de estimular e levar aos jovens bailarinos os encantos dessa arte e profissão. A divulgação e popularização da dança é uma preocupação constante de Ana Botafogo levando sua arte para os diversos cantos do Brasil;
Faixa Etária: a partir de 12 anos;
Requisito: Nível intermediário;
Público Alvo: alunos e profissionais de Ballet Clássico.

Workshop de Dança Urbana, com Edson Guiu (40 vagas)
Horário: das 15h30 às 17h;
Edson Guiu: professor, coreógrafo, pesquisador, produtor musical e DJ. É pioneiro das danças House e Hip Hop no Brasil e na América Latina. Filho de pais com ascendência africana, seus primeiros contatos com a arte do movimento, foi ainda na primeira infância por meio dos seus pais. É um dos mais importantes profissionais no país e no mundo, conhecido e respeitado por seu estilo único e por sua grande experiência;
Faixa Etária: a partir de 10 anos;
Público Alvo: dançarinos, bailarinos e bailarinas, amantes da Dança, coreógrafos e professores;
Descrição: fundamentos das Danças urbanas, História, técnicas e exercícios para desenvolver melhor sua dança, musicalidade e improviso.


23 de abril (sábado)

Masterclass de Ballet Clássico, com Ana Botafogo (35 vagas)
Horário: das 10h30 às 12h;
Ana Botafogo: Ana Botafogo, é Primeira Bailarina do Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Nasceu no Rio de Janeiro, onde começou desde criança seus estudos de balé. Iniciou sua carreira profissional na França integrando o Ballet de Marseille, de Roland Petit. Participou de Festivais em Lausanne, Veneza, Havana e na Gala Iberoamericana de La Danza, representando o Brasil em Madri. Foi Bailarina Principal do Teatro Guaíra e da Associação de Ballet do RJ. Em 1981, ingressou no Theatro Municipal do Rio de Janeiro já como Primeira Bailarina cargo em que permanece até hoje. Entre seus muitos títulos, destacam-se o de Embaixadora da Cidade do Rio de Janeiro, o de Benemérito do Estado do Rio de Janeiro, Chevalier dans L’Ordre des Arts et des Lettres (Ministério da Cultura da França), o Troféu Mambembe-1998, a Ordem do Mérito Cultural (Ministério da Cultura-Brasil) na classe de “Comendador”, Medalha Pedro Ernesto e em 2021 tornou-se membro da academia Brasileira de Cultura, cadeira 44. Como artista convidada dançou com importantes companhias tais como Saddler’s Wells Royal Ballet; Ballet Nacional de Cuba, Ballet da Ópera de Roma, Ballet de Santiago, Ballet Municipal de Assúncion entre outras. Apresentou-se em quase todo o Brasil em produções próprias ou com o Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e também convidada por outras importantes Companhias. Levou também para diversas capitais brasileiras os espetáculos Ana Botafogo In Concert, Três Momentos do Amor, Suíte Floral, e Isto é Brasil. Em 2011 comemorou seus 35 anos de carreira com o espetáculo Marguerite e Armand no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Ana Botafogo ao longo de sua carreira apresentou-se em mais de 100 cidades brasileiras, incluindo DF, em 23 estados. Nos palcos brasileiros e internacionais dançou os grandes papéis de mais de 30 repertórios clássicos do ballet mundial. Apresentou-se ainda em vários países da Europa, Ásia e Américas do Norte, Central e do Sul. No exterior fez apresentações em 33 cidades de 12 países tendo dançado com mais de 110 partners, brasileiros e estrangeiros, dentre os mais importantes nomes do cenário mundial, durante toda sua trajetória como bailarina. Além de sua dança, ministra também, palestras e workshops com o intuito de estimular e levar aos jovens bailarinos os encantos dessa arte e profissão. A divulgação e popularização da dança é uma preocupação constante de Ana Botafogo levando sua arte para os diversos cantos do Brasil;
Faixa Etária: a partir de 12 anos;
Requisito: Nível intermediário.

Workshop de Ballet Clássico, com Esmeralda Gazal (35 vagas)
Horário: das 15h30 às 17h;
Esmeralda Gazal: Formada em Ballet Clássico pela Escola Municipal de Bailado – SP, Licenciada e Bacharel em Dança, graduada em Pedagogia, Pós-graduada em Metodologia do Ensino das Artes e Mestre em Formação de Professores. Integrou o elenco do Balé da Cidade de São Paulo de 1968, período de sua criação, até 1978, apresentando-se em obras de renomados coreógrafos como Johnny Franklin, Victor Navarro, Marilena Ansaldi, Oscar Araiz e Luis Arrieta. Atuou por 10 anos como coordenadora do Ballet Clássico da Escola Joyce Ballet, onde, também atuou como professora e responsável pela criação e direção dos espetáculos infanto-juvenis. Em 1990 retornou à Escola Municipal de Bailado e atuou por 20 anos, nas funções de professora, assistente de direção e a partir de 1993 como diretora. Reativou o Corpo de Baile Jovem da Escola e incluiu no repertório do grupo obras do tradicional Ballet Clássico e várias criações contemporâneas. A partir de 2011 iniciou suas atuações independentes com palestras, oficinas de técnica do Ballet Clássico e de formação de professores. Em 2012 retornou aos palcos atuando como bailarina e produtora em “Romeu e Julieta – nem um, nem outro”, do coreógrafo Luis Augusto Ribeiro. Participou de 2016 a 2018 no Festival de Dança de Joinville como jurada, professora e palestrante. Em 2019, selecionada, atuou como orientadora artística no Programa de Qualificação em Artes – Dança/Estado de São Paulo. Em 2020, em plena pandemia idealizou a Semana de Dança Solidária, com aulas e palestras on-line, numa ação de apoio aos artistas da dança em situação de vulnerabilidade. Desde 2013 ministra aulas e coordena os espetáculos infanto-juvenis do Estúdio Anacã;
Faixa Etária: a partir de 12 anos;
Requisito: Nível intermediário;
Descrição: A oficina contempla conceitos, fundamentos e códigos da técnica do Ballet Clássico. A metodologia de ensino visa estimular nos participantes autonomia e práticas significativas. As sequências priorizam a organização do corpo no espaço, a fluência e a coordenação dos movimentos, e a consciência corporal. Nos modos de ensinos-aprendizados serão abordados elementos constitutivos da técnica, tais como: verticalização, transferência de peso/apoios, torções etc. Os conceitos en dehors e en dedans, além do sentido do movimento, serão tratados como ferramentas expressivas.


16 de abril (sábado)

Workshop de Jazz, com Vivien Fortes (35 vagas)
Horário: das 10h30 às 12h;
Vivien Fortes: coreógrafa, professora e diretora do Espaço Vivien Fortes-Campinas. Na sua carreira coreografou os shows de Sandy & Júnior, Daniel, Paula Fernandes, Claudia Leitte e os programas Criança Esperança e Show da Virada da TV Globo. Também coreografou o Dancing Brasil e The Four da Rede Record. No Espaço Vivien Fortes tem mais de 30 espetáculos sob sua direção. No musical assina as coreografias de Madagascar. É bicampeã no Festival de Dança de Joinville /SC na Categoria Jazz Sênior. Coreografou e Dirigiu os movimentos do Disney In Concert que aconteceu em março de 2022 no Teatro Bradesco-São Paulo;
Faixa Etária: a partir de 15 anos;
Público-alvo: Alunos de jazz/alunos que queriam aprender a se apresentar em TV/Shows
Descrição: Aquecimento/alongamento/coreografia com técnicas para show e TV.


17 de abril (domingo)

Workshop de Contemporâneo, com Alex Soares (30 vagas)
Horário: das 10h30 às 12h;
Alex Soares: coreógrafo e videomaker;
Faixa Etária: a partir de 15 anos;
Público-alvo: estudantes e/ou profissionais da área da dança;
Descrição: a oficina “Procedimentos para a composição” consiste em dinâmicas e exercícios de consciência corporal, sensibilização e abertura do campo imagético e jogos de improvisação de curta duração.


20 de abril (quarta-feira)

Workshop de Jazz, com Caio Nunes (30 vagas)
Horário: das 10h30 às 12h;
Caio Nunes: bailarino, diretor e coreógrafo. Começou seus estudos de Ballet na Escola Estadual de Dança Maria Olenewa (antiga Escola do Teatro Municipal do RJ). Estudou com alguns dos melhores mestres do Rio de Janeiro. Participou de algumas Companhias de Dança na função de Bailarino tais como: Vacilou Dançou, CIA de Dança Entre os Dentes, Dzi Croquets. Como diretor e coreógrafo tem premiações: Mostra de Novos Coreógrafos – Rio Art; Festival de Dança de Joinville – SC, Festival Tápias de Dança – RJ; Diretor da Caio Nunes Cia de Dança. Últimos espetáculos: Racataka (2015 à 2018), Distribuidos em Rede (2019), Criação, Diretor e Produtor: FADA (FESTIVAL ARTE e DANÇA – 2017, Residanse (2018 – parceria São Paulo Cia de Dança), X DANCE (2015 à 2022 – RJ, SP, BA), Dance com Caio Nunes em NYC e Disney (2017à 2019). Algumas montagens coreográficas em peças de Teatro, Shows, Desfiles, Convenções. É responsável pela preparação corporal de diversos atores e cantores do meio artístico. Já coreografou Comissões de Frente de Escolas de Samba do RJ e RS. Trabalhos realizados como coreógrafo de Comissão de Frente (CARNAVAL BRASIL): 1997 – G.R.E.S. Unidos de Vila Isabel/ 1998 – G.R.E.S. Grande Rio/ 1999 – G.R.E.S. Grande Rio/ 2001 – G.R.E.S. Salgueiro ( destaque para essa comissão, pois depois de seis anos que a mesma não havia tirado nota dez nesse quesito, foi feito um trabalho quando conseguimos a maior média)/ 2002 – G.R.E.S. Salgueiro/ 2007 – G.R.E.S. Vila Isabel (Apresentação de Enredo)/ 2008 – G.R.E.S. São Clemente/ 2009 – G.R.E.S. São Clemente/ 2010 – G.R.E.S. São Clemente/ 2011 – G.R.E.S. São Clemente/ 2013 – G.R.E.S. Império Serrano. Jurado do Carnaval de 2009 e 2010 em Uruguaiana organizado pela Liga Independente das Escolas de Samba de Uruguaiana (Liesu). Presidente do Sindicato dos Profissionais da Dança do Estado do RJ de 2014 à 2019. Curador do Festival de Dança de Joinville de 2017 à 2021;
Informações on-line: http://www.ciadedancacaionunes.com/ http://caionunes.com.br/ http://www.wix.com/caionunescarnaval/comissao/ http://portaldadanca.blogspot.com/ http://oficinamix.blogspot.com;
Faixa Etária: a partir de 14 anos;
Público Alvo: estudantes e/ou profissionais da área da dança anos com três anos, de dança, de preferência com base clássica para aprimoramento da técnica;
Descrição: Uma aula com técnicas mescladas utilizando a dança clássica e movimentos da dança moderna contemporânea.



Notícias sobre o Festival Enredança

Mais notícias »
Apoio e Realização Política de privacidade