Cultura Jundiaí | http://cultura.jundiai.sp.gov.br

Orquestra Municipal de Jundiaí

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Orquestra Municipal de Jundiaí tem como missão popularizar a música, para que a população tenha acesso e oportunidade de assistir espetáculos de alto nível, com um programa contínuo, crescente, deixando marcas, costumes, história e reflexões. A arte é entretenimento que fortalece a mente. A elaboração de um produto artístico, especialmente pensado para a nossa cidade tem o importante papel de fomentar, fortalecer e democratizar a arte propriamente dita.


BEM VINDOS À TEMPORADA 2018

Em tempos de comportamentos tão polarizados, ensimesmados, faço uma reflexão sobre a ética e a poesia, como a luz para nossa sociedade.

Ética, pensada aqui como um conjunto de valores individuais que nos faz conviver harmoniosamente em comunidade, como as escolhas que fazemos para contribuir por um mundo melhor. A educação, um dos pilares de uma sociedade, tem papel fundamental na formação de cidadãos com esses princípios éticos. Consigo pensar, nesse sentido, na ética como a beleza interior. A beleza de cada indivíduo encontrar dentro de si valores altruístas que contribuam com o seu meio.

A poesia seria a beleza ao nosso redor, o encantamento na vida.

A arte traz essa poesia para a vida. A arte nos diferencia dos animais, nos permite através de uma grande variedade de linguagens simbólicas e subjetivas expressar emoções e idéias diferentes a cada nova criação. Ela tem a capacidade de nos sensibilizar. Nas palavras de Cleomar Rocha, pós-doutor em Tecnologias da Inteligência e Design Digital : “A arte nos faz alcançar um processo de subjetivação e satisfação de necessidades humanas que estejam no ápice da pirâmide de Maslow” – moralidade, criatividade, espontaneidade, auto-estima.

A Orquestra Municipal de Jundiaí quer dar sua contribuição para a poesia de nossa cidade. Provocar emoções, percepções, criatividade. Queremos trazer para essa temporada um repertório novo, mas também os clássicos com o nosso olhar. Queremos sempre valorizar o artista da terra que se projeta no mundo ao lado de convidados também ilustres que vem dar sua contribuição enriquecendo nossas referências culturais.

Sempre buscando inserir a orquestra na vida da cidade, a Temporada 2018 consagra algumas das ações que temos desenvolvido nos últimos 7 anos e traz algumas novidades. Teremos um calendário ao longo de todo o ano com atividades didáticas oferecidas pelos solistas, spallas e chefes de naipe. Uma oportunidade para os estudantes de música da cidade de serem orientados por alguns dos melhores profissionais atuando no Brasil e exterior. Teremos também dois concertos com o “Quinteto Japi”, formado por nossos chefes de naipe, e uma série de concertos de música de câmara em diversas formações com os músicos da nossa orquestra. Essa série de 7 concertos acontecerá na Faculdade de Medicina de Jundiaí e terá reprises em escolas da cidade.

A Temporada trará ainda, como sempre fizemos, um repertório de estilos variados, música brasileira, obras que nunca foram executadas no Brasil, um concerto cuidadosamente preparado para o público infantil em outubro e um Natal muito especial com a participação de corais da cidade recebidos pela Orquestra e Coral Municipal.

Cidades inteligentes precisam ter como base a educação e arte como seus pilares, construindo, antes de mais nada, cidadãos inteligentes, com ética e poesia.

Uma temporada cheia de encantamento a todos!

Claudia Feres.

PROGRAMAÇÃO

09 de junho, sábado, 20h – Teatro Polytheama
Abertura da Temporada
Claudia Feres, regente titular
Horacio Gouveia, piano

Francisco Manuel da Silva (1795-1865)
Hino nacional brasileiro

Haydee Mojola (1898-1965)
Hino de Jundiaí

Jules Massenet (1842 – 1912)
Preludio – Le dernier sommeil de la vierge

Felix Mendelssohn (1809 – 1847)
Concerto para Piano em lá menor
Allegro
Adagio
Finale – allegro ma non troppo

Giuseppe Verdi (1813 – 1901)
Quarteto de Cordas em mi menor versão para Orquestra de Cordas
Allegro
Andantino
Prestissimo
Scherzo Fuga

07 de julho, sábado, 20h – Teatro Polytheama
Claudia Feres, regente titular
Fabio Cury, fagote
Liuba Klevtsova, harpa

Edward Elgar (1857 – 1934)
Serenata para cordas Op. 20
Allegro piacevole
Larghetto
Allegretto

Edward Elgar (1857 – 1934)
Romance para fagote e orquestra Op. 62

Francisco Mignone (1897 – 1986)
Lenda Sertaneja
Congada

André Mehmari (1977)
Concerto para Fagote, harpa e cordas
Burlesque
Lamento
Fagode, pacote

04 de agosto, sábado, 20h – Teatro Polytheama
Claudia Feres, regente titular
Marcela Panizza, soprano
Caio Duran, tenor
Vinícius Atique, barítono
Coral Municipal, Vasti Atique, regente

A. Mozart (1756- 1791)
Abertura Cosi Fan Tutte
Don Giovanni, “Il mio tesoro intanto”

Charles Gounod (1818 – 1893)
Romeu e Julieta, “Ange adorable”
Romeu e Julieta, “Je veux vivre”

A. Mozart (1756- 1791)
Le Nozze di Figaro, “Giunse alfin il momento”
Le Nozze di Figaro, “Cinque, diece, venti”
Le Nozze di Figaro, “Crudel perché”
Don Giovanni, “La ci darem la Mano”
Le Nozze di Figaro, “Hai già vinta la causa”

Piotr Ilitch Tchaikovsky (1840 – 1893)
Eugene Onegin, “Vy Mne Psali”

Gioachino Rossini (1792 – 1868)
Il barbiere di Siviglia, “All’idea di quel metallo”

Johan Strauss (1825 – 1899)
Die Fledermaus, “Ich Steh voll Zagen”

Giuseppe Verdi (1813 – 1901)
La Traviata, “Brindisi”

01 de setembro, sábado, 20h – Teatro Polytheama
Claudia Feres, regente titular
Claudio Ribeiro, cravo

Carl Phillip Emanuel Bach (1714 – 1788)
Sinfonia nº 3 em Dó maior para cordas
Allegro Assai
Adagio
Allegretto

Wilhelm Friedemann Bach (1710 – 1784)
Sinfonia em Fá maior F.67

Johann Sebastian Bach (1685 – 1750)
Concerto para cravo – BWV 1052
Allegro
Adagio
Allegro

Johann Sebastian Bach (1685 – 1750)
Concerto para dois violinos em ré menor, BWV 1043
Largo

06 de outubro, sábado, 16h – Teatro Polytheama
Claudia Feres, regente titular
Mawaca

“Pelo Mundo” – especial para crianças

10 de novembro, sábado, 20h – Teatro Polytheama
Claudia Feres, regente titular
Maria Fernanda Krug, violino

Alexander Glazunov (1865 – 1936)
Tema e Variações
Tema – moderato
Var. I
Var. II – Poco più mosso
Var. III – Tranquilo
Var. IV – Moderato scherzando
Var. V. – Allegro moderato
Var. VI – Allegretto

Felix Mendelssohn Bartholdy (1809 – 1847)
Sinfonia I em Dó para cordas
Allegro
Andante
Allegro

Joseph Haydn (1732 – 1809)
Concerto em Dó maior para violino
Allegro moderato
Adagio
Finale – presto

Ralph Vaughan Williams (1872 – 1958)
Concerto Grosso
Intrada
Burlesca ostinata
Sarabande
Scherzo
March and reprise

01 de dezembro, sábado 20h – Praça da Matriz
Claudia Feres, regente titular
Ludmilla Thompson, soprano
Thiago Araújo, trompete
Coral Municipal, Vasti Atique, regente
Coros convidados

Johann Sebastian Bach (1685 – 1750)
Cantata BWV 51, Aria “Jauchzet Gott in allen Landen”

Georg Friedrich Händel (1685 – 1759)
Concerto em si bemol maior para trompete e cordas HWV301

Johann Sebastian Bach (1685 – 1750)
Corais da Cantata de Natal

Georg Friedrich Händel (1685 – 1759)
“Let the bright Seraphim”

Canções tradicionais de Natal

15 de dezembro, sábado, 20h – Teatro Polytheama
Claudia Feres, regente titular
Renato Bandel, viola

Piotr Ilitch Tchaikovsky (1840 – 1893)
Souvernir de Florence Op. 70
Allegro con spirito

Airat Ichmouratov
Concerto para viola Nº2 Оp.41 “Rennsteig”
Allegro moderato
Grave maestosamente e lugubremente
Allegretto grazioso

Airat Ichmouratov
Sinfonia de Câmara Nº4
Allegro con fuoco
Scherzo
Larghetto
Allegro vivace

OUTRAS ATIVIDADES DA OMJ:

Masterclasses e Palestras

Heloisa Meirelles, chefe de naipe convidada – Violoncelo
Horacio Gouveia, Piano
Sexta, 8 de junho, as 9h às12h

Fábio Cury, solista convidado – Fagote
Sexta, 06 de julho, das 9h às 12h

Svetlana Tereshkova, spalla convidada – Violino
Terça, 31 de julho, das 9h às 12h

Esdras Rodrigues, spalla convidado – Violino e Rabeca
Terça, 28 de agosto, das 9h às 12h

Claudio Ribeiro, solista convidado – Cravo para pianistas
Quinta, 30 de agosto, das 9h às 12h

Thiago Hessel, chefe de naipe da OMJ, Contrabaixo
Quinta, 4 de outubro, das 9h às 12h

Lars Hoefs, chefe de naipe convidado – Violoncelo
Quarta, 7 de novembro, das 9h às 12h

Maria Fernanda Krug – solista convidada – Violino
Sexta, 9 de novembro, das 9h às 12h

Renato Bandel, solista convidado, Viola
Sexta, 30 de novembro, das 9h às 12h

Oficinas com o Coral Municipal
Marcela Panizza, Caio Duran, Vinicius Atique
Terças – 26 de junho, 31 de julho

Música de Câmara

Quinteto Japi, formado pelos chefes de naipe da OMJ
Pedro Della Rolle, violino
Cleber Albuquerque, violino
Emerson de Biaggi, viola
Vana Bock, violoncelo
Thiago Hessel, contrabaixo

21 de junho, quinta, 20h
Faculdade de Medicina de Jundiaí

23 de agosto, quinta, 20h
Local a definir

FICHA TÉCNICA

DIREÇÃO ARTÍSTICA E REGENTE TÍTULAR
Claudia Feres

VIOLINOS
Pedro Dellarole, spalla
Cleber Albuquerque, chefe de naipe
Andrielly Campos
Fellipe Santarelli
Glaucia Pinotti
Letícia Andrade
Maira Pezzuti
Marcos Scheffel
Mariela Micheletti*
Milton Pires
Paulo Lucas
Renato Yokota*
Sergei Carvalho*
Silas Simões
Valdiner Rossi

VIOLAS
Emerson De Biaggi, chefe de naipe
Glaucia Chignolli Faelis
Hellen Dias Mizael
Valdeci Merquiori
Valter Eiji Kakazaki

VIOLONCELOS
Vana Bock, chefe de naipe
Angelique de Oliveira
Fabricio Rodrigues*
Gabriel Falcade
Mayara Alencar

CONTRABAIXOS
Thiago Hessel, chefe de naipe
Alex Dias

DIRETOR ARTÍSTICO ASSISTENTE
Fábio Vianna Peres

MUSICOTECÁRIA
Sílvia Carla Garcia

* Músicos convidados


ORQUESTRA MUNICIPAL DE JUNDIAÍ

A Orquestra Municipal de Jundiaí foi criada em 2011 por iniciativa da, então, Secretaria de Cultura (atual Unidade Gestão de Cultura), realizando um antigo anseio da população jundiaiense. Tendo a sua frente, como regente titular e diretora artística, a maestrina Claudia Feres, a OMJ vem desde sua primeira temporada firmando-se como um conjunto promissor, tanto pela excelência de seus músicos como pelo repertório.
A orquestra apresenta uma programação que contempla obras importantes para o repertório de cordas dos grandes compositores da música clássica, uma parcela da produção de compositores brasileiros, música barroca e programas originais, tendo como temática a música popular.
Dessa forma, a OMJ hoje consolida-se a cada nova temporada como um notável agrupamento camerístico dentro do cenário musical da música erudita brasileira.

CLAUDIA FERES

Regente titular e diretora artística

Claudia Feres, Master of Music pela Northwestern University. Esteve à frente da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas, Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, Amazonas Filarmônica, Orquestra Sinfônica Nacional da Ucrânia, entre outras. Foi regente titular da Orquestra Sinfônica da Universidade Estadual de Londrina,  Orquestra Jovem de Heliópolis e regente adjunta da Orquestra Sinfônica de Santo André.
Também esteve à frente da Orquestra Filarmônica de Mulheres – AVON Women in Concert, ao lado de Barbara Hendricks e Kiri Te Kanawa. Idealizadora dos Concertos Matinais – Londrina, Concertos Astra e Música e Cidadania – Jundiaí. Atualmente é diretora artística da Escola de Música de Jundiaí e da OMJ, onde atua como regente titular desde 2011.

 

 


GALERIA DE IMAGENS