Cultura Jundiaí | https://cultura.jundiai.sp.gov.br

Caminhadas mediadas a bens culturais de Jundiaí

As caminhadas mediadas a bens culturais do Município integram o programa de educação patrimonial do Departamento de Patrimônio Histórico da Unidade de Gestão de Cultura da Prefeitura de Jundiaí.

Além da disseminação do conhecimento sobre o tema, a iniciativa tem como objetivo viabilizar o contato dos cidadãos com tais bens, promover conexões entre as práticas e domínios produzidos pelos antepassados e com a formação social do presente, fomentar a apropriação das memórias locais, incentivar a participação de todos na salvaguarda do patrimônio e garantir às futuras gerações o direito à sua História.

Atualmente, estão disponíveis cinco roteiros de caminhadas com mediação da equipe do Departamento: Centro Histórico – Patrimônios Culturais da Colina, Vila Arens e a Industrialização, Arquitetura Sacra: do Período Colonial ao início da República, e a do Espaço Expressa – Arqueologia das antigas Oficinas da Companhia Paulista de Estradas de Ferro, além da Rota Afro – Circuito da Memória da População Negra em Jundiaí.

Os interessados em participar das caminhadas mediadas devem se inscrever por meio dos formulários on-line abaixo. A montagem dos grupos está condicionada ao número mínimo de dez interessados por roteiro.

Para os grupos de instituições organizadas, estudantes, professores, acadêmicos e profissionais de segmentos como Arquitetura, Cultura e preservação patrimonial, as caminhadas serão realizadas em agendas abertas para realização em dias de semana específicos, conforme o itinerário. Já para os interessados da comunidade em geral, as caminhadas mediadas serão realizadas aos sábados.


Confira abaixo os roteiros de caminhadas mediadas disponíveis:

Centro Histórico – Patrimônios Culturais da Colina

Pontos de visitação: alguns dos bens culturais arquitetônicos da colina central de Jundiaí e que também integram a Rota Turística do Centro Histórico: Pinacoteca Municipal (ponto de encontro), Teatro Polytheama, Museu Histórico e Cultural – Solar do Barão, Centro das Artes, Escola Estadual Conde do Parnaíba, Igreja de Sant’Ana e Mosteiro de São Bento.

Objetivo: mostrar os pontos visitados como referências históricas do Município, além de compreender e refletir sobre a importância de sua preservação

Itinerário realizado a pé

Duração estimada: três horas (manhã: das 9h às 12h/ tarde: das 14h às 17h – horários previstos)


Vila Arens e a Industrialização

Pontos de visitação: imóveis localizados na região da vila Arens e que abrigaram algumas das primeiras indústrias do Município: Estação Ferroviária – Linha 7 da CPTM (ponto de encontro) e locais onde ficavam as fábricas de tecidos Japy, Arens Irmãos, Vila Santa Isabel, Rappa, Milani e Cia., Sociedade Argos Industrial e vila Argos Nova.

Objetivo: compreender a importância da preservação dos pontos visitados, enquanto referências históricas de um capítulo importante da formação social e econômica de Jundiaí

Itinerário realizado a pé

Duração estimada: três horas (manhã: das 9h às 12h/ tarde: das 14h às 17h – horários previstos)


Arquitetura Sacra: do Período Colonial ao início da República

Pontos de visitação: igrejas representativas da História de Jundiaí durante o Período Colonial e as primeiras décadas da República: Catedral Nossa Senhora do Desterro (ponto de encontro), Casa Paroquial, igreja de Sant’Anna e Mosteiro de São Bento, e igreja Nossa Senhora do Rosário e São Benedito

Objetivo: permitir aos participantes um olhar sobre os diferentes estilos da arquitetura sacra e a vinculação dessas igrejas com o desenvolvimento social e econômico de Jundiaí, fatores que contribuem para o reconhecimento desses bens como referências culturais do Município

Itinerário realizado a pé

Duração estimada: três horas (manhã: das 9h às 12h/ tarde: das 14h às 17h – horários previstos)


Espaço Expressa – Arqueologia das antigas Oficinas da Companhia Paulista de Estradas de Ferro

Pontos de visitação: pontos do Espaço Expressa (antigo Complexo Fepasa) – avenida União dos Ferroviários, 1760

Objetivo: mostrar a importância do único patrimônio cultural de Jundiaí tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), percorrer as edificações que abrigaram as oficinas de locomotivas da Companhia Paulista de Estradas de Ferro, analisar o impacto da instalação da companhia para os desenvolvimentos urbano, social e industrial de Jundiaí, além de analisar a arquitetura residencial das ruas Prudente de Moraes e XV de Novembro, que se desenvolveram no entorno do antigo conjunto fabril ferroviário

Itinerário realizado a pé

Duração estimada: três horas (manhã: das 9h às 12h/ tarde: das 14h às 17h – horários previstos)


Rota Afro – Circuito da Memória da População Negra em Jundiaí

Pontos de visitação: pontos marcantes da presença e da resistência da população negra no Município

Objetivo: atuar no processo ativo de conhecimento sobre a trajetória da população negra em Jundiaí, promover a apropriação e a valorização da herança cultural dessa população, bem a preservação dos lugares de memória que compõem capítulos importantes da sua história no Município, buscando a garantia do direito de todos à memória e à cultura

Itinerário realizado de ônibus

Duração estimada: quatro horas (manhã: das 8h às 12h/ tarde: das 13h às 17h – horários previstos)

Confira mais detalhes sobre a Rota Afro